> O que é?

Lançado em março? para PC, Hyper Light Drifter chega agora também aos consoles mantendo o posto de um dos melhores jogos do ano. Começou com uma campanha do Kickstarter que deu muito certo, onde inicialmente foi pedido 27 mil dólares para fazer o jogo, e a arrecadação passou dos 600 mil, mesmo sendo um jogo indie, novo e feito por um pequeno estúdio iniciante. Por que o sucesso? Porque Hyper Light Drifter sempre pareceu incrivelmente competente, e para a nossa sorte, o jogo atendeu deliciosamente ao hype.

Talvez uma forma justa de descrever Hyper Light Drifter seja “uma versão hardcore de Zelda”, pelo menos foi a melhor definição que consegui pensar, me desculpe. O jogo te dá liberdade para explorar o cenário como e na ordem que quiser, e tem como principal destaque do gameplay o combate, que é rápido, preciso, combinando ataques com a espada, arma de fogo e dashes para esquivar e se movimentar. Um ponto importante (e excelente) é que o combate exige sempre estratégia, cada inimigo do jogo vai exigir um tipo de abordagem específica, então esqueça aquilo de apertar botões loucamente até tudo morrer, vai dar certo aqui não.

O universo do jogo é original e bem construído, e a história é bem, hmm, minimalista. Não existem nem diálogos no jogo, tudo é contado através de imagens e de forma indireta. Hyper Light Drifter usa até um vocabulário próprio, então se você quiser se aprofundar na história você vai ter que decifrar códigos, o que vai desagradar bastante quem procura uma narrativa mais tradicional, mas é um prato cheio se você for mais excêntrico e curtir esse tipo de coisa. Sem julgamentos.

Outro destaque é o visual, Hyper Light Drifter é lindo pra caralho. Pixel art na sua melhor forma, com uso de cores e design de personagens/inimigos super inspirados, além da animação excelente que completa o pacote. A trilha sonora é outro acerto, e é assinada? pelo Disasterpiece, responsável pelas trilhas de Fez (jogo) e It Follows (filme), além de outros trabalhos menores, mas sempre ótimos.

Hyper Light Drifter tem estilo, desafio e personalidade. Pode desagradar alguns pela forma que a história (não) é contada, pode ser muito difícil pra outros, e nem vai mudar a opinião (besta) de quem acha jogos indie um lixo, mas com certeza vai agradar quem procura simplesmente um bom jogo.

> Informações

  • Plataformas: PC /Playstation 4/ Xbox One
  • Gênero: Action RPG
  • Data de Lançamento: 31/03 – 26/07
  • Desenvolvido por: Heart Machine
  • Publicado por: Heart Machine
  • Tempo médio da campanha: 8 horas
  • Preço: R$ 36,99 (Steam)

> Notas e Reviews

> Vídeos

> Análise completa do jogo, em português, pelo canal Nautilus:

> Trailer oficial de lançamento:

> Iní­cio do jogo, em português, por BRKsEDU:

> Review, em inglês, por Super Bunnyhop:

* TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE não é uma análise pessoal minha, o formato cobre os principais lançamentos, juntando as opiniões gerais sobre o jogo, explicação básica, informações importantes e vídeos para você conhecer melhor.