> O que é?

Primeiro projeto do estúdio Campo Santo, que apesar de novo é formado porveteranos da indústria, tendo em sua equipe pessoas que trabalharam em jogos como Bioshock, Gone Home, The Walking Dead e Mark of the Ninja, Firewatch é um jogo que já vem chamando a atenção e criando expectativas desde o seu anúncio, que sempre foi mostrado como um jogo que parecia ser interessante, mas na verdade era difícil entender realmente como o game funcionava. E isso não era um falha de comunicação do marketing, mas uma escolha do estúdio mesmo, que quiseram manter esse ar de mistério que também existe no jogo.

Em Firewatch você assume o controle de Henry, que após passar por alguns problemas pessoais no seu casamento, ele começa a trabalhar como guarda florestal, que funciona como um retiro pra ele, já que é um serviço onde Henry fica praticamente isolado do mundo. Aqui ele começa a interagir apenas com Delilah, uma espécie de supervisora dele. A sacada de Firewatch é que vocês dois não se conhecem, e essa interação não é feita pessoalmente, mas sim através de conversas via walkie-talkie.

O jogo se encaixa no estilo que é conhecido como “walking simulator”, onde basicamente você anda, explora e interage com o local, e vai sendo guiado pela história. E sim, Firewatch é bem focado na história. Ele também é mais linear do que parecia ser nos primeiros trailers, até existe alguma exploração e liberdade, mas ainda assim você irá se movimentar por trilhas já estabelecidas.

Ser linear e focado na história não é um problema, desde que essa narrativa seja bem feita. E bem, ela é bem feita aqui, pelo menos até certo ponto. O roteiro, a construção dos personagens, diálogos, a forma como a história vai se desenvolvendo vem recebendo críticas muito positivas, e é quase unanimidade que, até certo ponto do jogo, a entrega nesses quesitos é espetacular. Porém, existe um plot-twist aqui, e que vem sendo bem divisivo. Algumas pessoas acham que a parte do meio até o final do jogo é ok e satisfatória, enquanto outros jogadores vem achando completamente decepcionante, a ponto de estragar completamente a experiência.

O jogo também apresenta problemas de performance, mesmo sendo tecnicamente simples – e artisticamente, muito bonito.

Firewatch está disponível para Playstation 4 e PC, custando 20 dólares ( 36,99 reais no Steam, no momento), e pode ser uma opção interessante para quem curte uma experiência mais focada na narrativa, mesmo que “perca” alguns jogadores durante esse processo.

>Conheça mais alguns detalhes sobre o jogo, e um resumo de tudo que foi falado e avaliado:

Plataformas: PlayStation 4 / PC

Lançamento: 09/02/2016

Desenvolvido por: Campo Santo Publicado por: Campo Santo / Panic Inc.

> Tempo de jogo

Campanha principal: 4~5 horas

*Tempo médio, sempre pode variar de acordo como você joga.

> Notas e Opiniões

Média das notas pelo Metacritic: 82/100

O que a crí­tica falou:

Firewatch é incrível por muitas razões, mas acima de tudo por ser um jogo adulto que lida com questões sérias, e com através de um diálogo realisticamente adulto. E ele lida com essas questões da forma com que os adultos realmente fazem: as vezes com humor, as vezes com raiva, e outras vezes com tristeza. IGN, 9.3/10

Um impressionante exemplo de narrativa interativa, o maior sucesso de Firewatch é te fazer sentir como se aquilo realmente estivesse acontecendo com você. E quanto menos você souber antes de começar a jogar, mais você vai aproveitar. GamesRadar+, 9/10

Um adventure brilhante e com alguns dos melhores diálogos já escritos para um jogo, Firewatch consegue te absorver desde o início e ao longo da sua breve história. Mesmo a jornada sendo muito mais cativante do que o destino final, Firewatch vale o preço do ingresso. Wyoming e seus mistérios esperam por você. Lazygamer, 8.5/10

Apesar do final decepcionante, Firewatch é certamente uma produção que vale a pena. A arte bem planejada e executada, vistas incríveis e os diálogos fascinantes são certamente pontos que você precisa experimentar. Eurogamer Poland, 8/10

É uma pena Firewatch falhar como um mistério, porque ele é bem sucedido em vários outros pontos. O mundo é cativante, o design é inteligente, e os personagens são alguns dos mais bem escritos da história dos games. Apesar disso poder soar como algo estranho, a narrativa é muitas vezes secundária à relação entre Henry e Delilah, e essa parte do jogo é realmente inspirada. GameSpot, 7/10

> Ví­deos e Gameplay

Trailer oficial: 

Gameplay no início, em português, por BRKsEDU:

Gameplay em inglês, por PlayStation Access:

*Com informações de Metacritic, How Long to Beat e outras fontes citadas.